Black Friday: O que é? Como Surgiu? Entenda!

Quem nunca aproveitou a última sexta-feira de novembro para fazer umas comprinhas por um preço menor que atire a primeira pedra. Mas o que pouca gente sabe é como e onde surgiu o termo “Black Friday”. Há controvérsias sobre a origem dessa expressão que se tornou tão famosa em alguns países.
Na década de 90, na Filadélfia, onde as compras de Natal tinham início no dia seguinte ao feriado de Ação de Graças, esse dia era marcado por grandes congestionamentos e aglomeração de pessoas e, por essa razão, era chamado de Black Friday (Sexta-feira Negra, em tradução livre). Outros associam o surgimento do termo à crise financeira pela qual os Estados Unidos passaram em 1869.
Quanto ao seu uso no comércio, tornou-se popular em 1975 nos Estados Unidos, mas foi só alguns anos mais tarde, na década de 80, que foi empregado pela primeira vez como indicativo do início do período em que o comércio saía do vermelho (cor que significava prejuízo) e entrava no preto (utilizado para designar o lucro), o que acontecia a partir do dia de Ação de Graças, em novembro.
Anos depois, a data se tornaria a mais agitada no comércio varejista dos Estados Unidos, no qual as lojas abrem com até quatro horas de antecedência e oferecem descontos atrativos ao público, que aguarda em filas enormes a sua “vez” de comprar. A Black Friday acontece atualmente todo ano na última sexta-feira do mês de novembro. Com tanto sucesso ao longo deste período, outros países também aderiram à data, foram eles: Canadá, Austrália, Portugal, Reino Unido, Paraguai e foi em 2010 que o evento chegou ao Brasil.

Até os brasileiros renderam-se aos encantos da Black Friday

Quem não gosta de pagar mais barato pelo que quer que seja? A Black Friday chegou ao Brasil como um evento exclusivo para lojas virtuais. A primeira edição, realizada em 28 de novembro de 2010, contou com a adesão de mais de 50 lojas. E, a partir daí, a cada ano gera-se um lucro maior nesse dia.
Atualmente, o Brasil, assim como os Estados Unidos, estende as promoções também às lojas físicas o que garante ao comércio um montante ainda maior. Como o evento não tem organização regulamentada ou centralizada, qualquer estabelecimento (até mesmo prestadores de serviço) pode utilizar o termo Black Friday e fazer suas promoções nessa data.

Aproveite a Black Friday com cautela

Na hora de fazer suas compras, fique atento! Algumas empresas podem aproveitar-se desse evento para criar a ilusão de um falso desconto. Funciona mais ou menos assim: de uma a duas semanas antes da Black Friday, a loja eleva o valor de seus produtos e no dia do evento, baixa novamente. Dessa forma, um desconto de 5% pode soar como uma vantagem acima de 30%.

Observar os preços nos dias que antecedem o evento e dar preferência por comprar em lojas conhecidas são dicas para não cair nessa armadilha. E lembre-se: as promoções começam à meia-noite da sexta-feira e algumas chegam a esgotar-se antes do amanhecer. Que tal uma madrugada animada de compras? Não perca a hora, não fique de fora da próxima Black Friday!

Comente!